Por que fotógrafo de casamento é caro? Dúvida de muitos não?!

O que está por trás de uma fotografia de casamento? Quanto vale a pena investir? Por que tem fotógrafo que cobra 400,00 e outros que cobram 50.000,000? (isso mesmo, 50 mil )

Longe de nós do STUDIO F4 querer avaliar o poder aquisitivo de vocês,este post é apenas para esclarecer algumas dúvidas quanto a custo de se fotografar e o por que da variação de preço no mercado. Temos certeza que depois de ler esse post entenderão qual perfil do profissional se enquadra melhor pra vocês!

O fotógrafo não tem salário!

Pode parecer óbvio mas é importante destacar que, salvo exceções, toda a renda e sustento do profissional de fotografia vem dos trabalhos que ele faz, quando faz. Então não dá para o fotógrafo contar com a sorte e sair distribuindo orçamentos baixíssimos a fim de alcançar volume. No final das contas, ele não dará “conta” de entregar a mesma qualidade.

Equipamento fotográfico é caro!

No Brasil infelizmente não temos fábricas de equipamentos adequados à  fotografia profissional. Importar equipamentos ainda é uma dificuldade pois nossos impostos e o câmbio inviabilizam as transações.

Um profissional de casamento, por exemplo, precisa ter pelo menos duas câmeras,  duas lentes (objetivas), dois cartões de memória, dois flashes externos, duas baterias, dois jogos de pilhas recarregáveis, um computador, um hd externo, serviço de backup em nuvem e softwares de tratamento de imagens . Isso falando do mínimo, mínimo mesmo. A soma destes itens custa facilmente algo em torno de 18 mil reais, falando em equipamentos bem modestos. E estes equipamentos precisam de seguro contra roubo que chega facilmente a 1 mil reais/ano. Mas não se faz fotos de um casamento individualmente portanto para dois fotógrafos tudo precisa se duplicado. Para três, triplicado, e assim por diante. Ah, falando nisso, o STUDIO F4 tem esse nome, por sermos em 4 profissionais.

Qualquer um fotografa?

Muitos acreditam que as fotos amadoras feitas com celular hoje podem ser tão boas quanto ou melhores que as fotos de um fotógrafo com câmera. Isso pode ser verdade em alguns casos.  De fato você pode conseguir fotos muito bonitas com o celular vez ou outra.

No entanto o que se paga ao contratar um fotógrafo, desconsiderando critérios artísticos ou individuais, é pela regularidade. Os bons profissionais conseguirão obter fotos adequadas com maior frequência que um amador com o seu celular e terão competência para lidar com as mais diversas condições de iluminação, pontos de vista e além de oferecer um olhar diferenciado para seu casamento.

Essa regularidade só é obtida com experiência e qualificação. Um bom curso profissionalizante para fotografia custa em média 8 a 9 mil reais e dura em torno de 1 ano e meio. Atualizações são necessárias periodicamente para poder manter um bom nível de serviço.

Um detalhe importante, fotos com celular vão ficar boas em situações com muita luz, e ainda sim não terão resolução para impressão em tamanhos maiores. Com um profissional, ele arrumará as condições de luz para fazer a melhor foto, e claro, a resolução é sem igual.

O álbum é caro?

Os álbuns, books, fotolivros são produtos customizados, ou seja feitos sob medida. Diferentemente de folhetos ou livros, os álbuns são produzidos em baixa tiragem.  Em geral, um único álbum é feito para cada cliente. Não existe espaço para diluir o custo em razão da quantidade produzida, pois não é uma produção em série. Em alguns casos a produção ainda envolve muito trabalho manual e eventualmente artesanal. Isso aumenta os custos de produção.

Há álbuns para diferentes níveis de exigência e qualidade mas todos envolvem diagramação, produção, controle de qualidade, embalagem e frete. E estes custos todos tem de ser aplicados ao preço. Além disso, o fotógrafo tem que pagar à encadernadora antecipadamente, quando faz o pedido do álbum à empresa.

Estou pagando X mil reais por um dia de trabalho?

Um evento de casamento pode durar entre 2h (civil e fotos com familiares) e 12h (evento completo médio).  Os valores dos pacotes incluem estas horas de trabalho e todas as outras horas ‘invisíveis’. As horas invisíveis são as horas de orçamento, reuniões, preparo e manutenção de equipamentos, backup, tratamento de imagens, diagramação de álbum, ajustes, controle de qualidade e entrega. Este é na verdade o maior volume de trabalho do fotógrafo.

Mas como eu contrato estes profissionais se o valor não “é pra mim”?

Simples, planeje! A maioria dos fotógrafos aceitam parcelamento e mesmo que seja em poucas vezes, se planejar com antecedência, conseguirá juntar o dinheiro ou pagar as “prestações”.

Este texto foi útil? Curta ou comente para que saibamos se ajudamos você.

Texto publicado de http://www.wewfotografia.com.br/blog

Grande abraço!

Psiu, pra descontrair, segue alguns memes. heheheh

Comments

comments